http://revistas.ufpi.br/index.php/entrerios

Notícias

Antropologia e Política: conflitos, práticas, resistências, transformações

 

Chamada para artigos

Antropologia e Política: conflitos, práticas,  resistências, transformações

 Organização:

Carlos Filadelfo (UFPI) - crfiladelfo@gmail.com

Natacha Simei Leal (UNIVASF) - natacha.leal@univasf.edu.br

A presente proposta pretende congregar pesquisas que, por distintos vieses analíticos e referenciais empíricos, pensam relações políticas. Anseia-se, nesse dossiê, debater política em seu sentido lato, tanto como uma prática, um objeto de estudo, mas, sobretudo, enquanto uma experiência social nos mais diversos níveis de abrangência e contextos (contemporâneos ou passados). Como se sabe, o mundo da política se constituiu como um tema fundante e central para a Antropologia desde o seu início. A compreensão de variadas formas e relações de poder em diferentes sociedades ou a articulação entre práticas e concepções políticas locais com contextos sociais e estatais mais amplos orientou, e ainda orienta, muitas das pesquisas antropológicas que buscam investigá-las etnográfica e comparativamente. Neste dossiê serão bem-vindos artigos que analisem contextos e processos entendidos ou nomeados como políticos, a exemplo de eleições, políticas de Estado, tecnologias de governo e os usos e sentidos da Democracia, Cidadania e do Direito, conflitos urbanos, agrários, fundiários e de luta por direitos. Concomitantemente, interessam pesquisas que descrevam as mais variadas trocas econômicas e simbólicas, disputas e lutas de povos tradicionais e de movimentos sociais urbanos e rurais,  os conflitos e controvérsias de redes familiares e de parentesco, bem como violência e demais temas centrados em relações de poder. Assim, esta publicação está norteada por duas questões fundantes: Que tipo de conhecimento e efeitos a Antropologia e as Ciências Sociais em geral são capazes de produzir quando os sujeitos de pesquisa são eles próprios politizados ou imersos em contextos fortemente conflitivos? Que tipos de influências mútuas podem haver entre as dimensões da Antropologia e da Política?

Prazo para o envio: 25/06/2019

_____________________________________



______________________________

 
Publicado: 2019-04-04
 

"PRÁTICAS" EM MOVIMENTO: O CONTEXTO DAS TROCAS GLOBAIS

 

Chamada para artigos

"Práticas" em movimento: o contexto das trocas globais

Organização:

Celso de Brito (UFPI)

Daniel Granada (UFSC)

Mônica Aceti (UNIGE)

No contexto contemporâneo da globalização, migrações e mobilidade humana, nós estamos interessados na circulação de técnicas corporais e em seus processos de difusão de performances culturais, artísticas, esportivas, ou patrimoniais. As dinâmicas destas circulações transnacionais e trocas interculturais são complexas, como é o caso da globalização da capoeira, que é favorecida por circuitos migratórios em busca de integração e reconhecimento identitário, difundida tanto por "brasileiros"como por praticantes "locais" a procura de "experiências autênticas". Convidamos pesquisadores interessados na circulação de práticas corporais, como danças (samba, salsa, tango, dança indiana entre outras), esportes de combate (MMA, jiu-jitsu, boxe) ou práticas de bem-estar (yoga, pilates etc.) e suas re-apropriações e adaptações a novos contextos, para contribuir com esta publicação especial da revista Entre Rios. A abordagem transnacional destaca o papel dos atores nesses processos de circulação, tanto nas relações de poder quanto nas relações econômicas marcadas pela solidariedade ou competitividade entre os indivíduos da sociedade de acolhimento ou do país de origem. Estamos particularmente interessados em contribuições que explorem questões sobre os modos de difusão, as apropriações criativas feitas por uma diversidade de atores, os circuitos transnacionais, a dinâmica dos processos identitários que eles promovem, bem como os desafios de pesquisa de campo em caso de práticas transnacionais (mobilidade transnacional, estratégias de integração do pesquisador e pesquisado).

Prazo para envio: 26/08/2019

____________________________________________________________

Call for papers:

"Practices" in the movement: the context of global exchange

Organization:

Celso de Brito (UFPI)

Daniel Granada (UFSC)

Mônica Aceti (UNIGE)

In the contemporary context of globalization, human migrations and mobilities, we are interested in the circulation of body techniques and in the process of diffusion of cultural, artistic, sporting or heritage performances. The dynamics of these transnational circulations and intercultural exchanges are complex, as it is the case with the globalization of capoeira, which favors migratory paths in search of integration and identity recognition bodily carried by both "Brazilian " and "local” practitioners in search of "authentic experiences". We invite researchers interested in the circulation of corporal practices, such as dances (samba, salsa, tango, Indian dance among others), combat sports (MMA, jiu-jitsu, Boxe), or well-being practices (yoga, Pilate, etc.) and their re-appropriations and adaptations to new contexts, to contribute to this special publication of Entre Rios review. The transnational approach highlights the role of the actors in these processes of circulation both in the relations of power and economic relations marked by solidarity or competitiveness between individuals in the host society or the country of origin. We are specially interested in contributions exploring questions about the modes of diffusion, the creative appropriations made by a diversity of actors, the transnational circuits, the dynamics of the identity processes they promote, as well as the field research challenges in case of transnational practices (transnational mobility, researcher integration and strategies).

Deadline for submission: 26/08/2019

Send to the following address:

___________________________________________________________________________________

Appel à contributions:

"Pratiques" dans le mouvement: le contexte des échanges mondiaux

Organisation:

Celso de Brito (UFPI)

Daniel Granada (UFSC)

Mônica Aceti (UNIGE)

Dans le contexte contemporain de mondialisation, des migrations et de mobilité humaine, nous nous intéressons à la circulation des techniques corporelles et aux processus de diffusion de performances culturelles, artistiques, sportives ou patrimoniales. La dynamique de ces circulations transnationales et échanges interculturels est complexe, à l'instar de la mondialisation de la capoeira, favorisée par les circuits migratoires en quête d'intégration et de reconnaissance identitaires, diffusés à la fois par les "Brésiliens" et par les "praticiens" locaux à la recherche "d’expériences authentiques". Nous invitons les chercheurs intéressés par la circulation des pratiques corporelles, telles que les danses (la samba, la salsa, le tango danse indienne), les sports de combat (MMA, jiu-jitsu, boxe) ou les pratiques de bien-être (yoga, pilates, etc.) et leurs réappropriations et adaptations à de nouveaux contextes, afin de contribuer à cette publication spéciale de la revue Entre Rios. L’approche transnationale met l’accent sur le rôle des acteurs dans ces processus de mouvement, tant dans les relations de pouvoir que dans les relations économiques marquées par la solidarité ou la compétitivité entre les individus de la société d’accueil ou du pays d’origine. Nous sommes particulièrement intéressés par les contributions qui explorent des questions relatives aux modes de diffusion, aux appropriations créatives de divers acteurs, aux circuits transnationaux, à la dynamique des processus identitaires qu’elles promeuvent, ainsi qu’aux défis de la recherche de terrain dans le cas de pratiques transnationales (mobilité transnationale, stratégies d'intégration du chercheur et de la recherche).

Date limite de soumission: 26/08/2019

 
Publicado: 2019-04-02
 

Submissão PRORROGADA para o próximo número da Revista EntreRios

 

Tema: Antropologia do Corpo

Como um substantivo de primeira potência, o “corpo” sofre com as ambivalências das superinterpretações: ora podemos e devemos falar objetivamente a seu estado, buscando dele uma designação significante, ora é impensável que o apliquemos um sentido estreito e de narrativa fácil. Urge, para esse segundo modo de leitura, que o corpo esteja em certos mundos da vida (situacional), em uma certa referência pessoal (biográfica), singrando certos momentos de sua transformação (histórica). Dessa ambivalência produtiva, duas disciplinas tomam proveito: a antropologia social e a psicanálise. A partir delas, a existência física e espacial do corpo é uma instância para levantarmos problemas que começam no plano da experiência e da ação, mas que se desdobram em exploração de contextos, pessoas e eventos. Dessa forma, ao invés de conceberem o corpo como um referente fechado em si mesmo – como fazem algumas ciências médicas modernas – ele se torna o estado e o enunciado sensível que se usa para ver movimentações não proximais a ele próprio e, portanto, nunca óbvias. Apostando na conversação entre essas duas tradições de pensamento, objetivamos no segundo número da Revista EntreRios dar espaço para a divulgação de trabalhos que reflitam sobre a conformação cultural, subjetiva e histórica em que o “corpo se faz”, e para as reflexões em que é requisitado a contribuir em compreensões mais ampliadas sobre terrenos sócio psíquicos da existência. As performances e experiências rituais, as transformações corporais, os fenômenos transgêneros, as cirurgias estéticas, a violência urbana pelo anteparo das vidas e dos corpos, as práticas de esporte e lazer, as emoções, a política e as discursos sobre o poder são algumas das coisas que movem a chamada deste periódico na direção do tema do corpo no chaveamento analítico da antropologia e psicanálise.

Almejamos com este periódico construir um espaço para troca de experiências e fluxo de informações e conhecimentos entre pesquisadores. Para este fim, esperamos que nossa comunidade de trabalho responda a este convite com intensa participação. Sejam bem-vindas e bem-vindos ao segundo número da Revista EntreRios! 

 

Organizadoras:

 

Prazo máximo para envio de trabalhos: 10/02/2019

 

 
Publicado: 2018-08-06
 
1 a 3 de 3 itens