GESTÃO PÚBLICA DE RECURSOS HÍDRICOS: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DE SEGMENTOS DA SOCIEDADE ORGANIZADA SOBRE A TRANSPOSIÇÃO DAS ÁGUAS DO RIO PARAÍBA DO SUL

José Ricardo Maia de Siqueira

Resumo


O rio Paraíba do Sul nasce da junção dos rios Paraibuna e Paraitinga, percorrendo 1.150 km dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, desaguando no Oceano Atlântico, na altura do município de São João da Barra. Há alguns anos, o governo do estado de São Paulo apresentou projeto para transposição de suas águas para atender à demanda crescente de recursos hídricos de regiões deste estado. Manifestações contrárias ao projeto se levantaram em função da preocupação com o seu impacto no Rio de Janeiro. O trabalho tem por objetivo analisar a percepção de segmentos da sociedade organizada do estado do Rio de Janeiro acerca do projeto de transposição das águas do rio Paraíba do Sul. Para atingir este objetivo, foram identificados segmentos organizados da sociedade civil fluminense e, através de um questionário semi-estruturado, foram captadas as percepções destes segmentos quanto ao impacto potencial do projeto paulista para a população do estado do Rio de Janeiro. Foi constatada a existência de uma preocupação com a redução na vazão do rio Paraíba do Sul, trazendo, em conseqüência, reveses para a população fluminense, que fica à jusante do projeto a ser implementado.


Palavras-chave


Sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


AGEVAP. Relatório de Atividades 2009. Resende: AGEVAP, 2009.

ALVARENGA, Livia Alves; MARTINS, Maria Paulete Pereira; CUARTAS, Luz Adriana; PENTEADO, Vinicius Alves; ANDRADE, Alexandra. Estudo da qualidade e quantidade da água em microbacia, afluente do rio Paraíba do Sul – São Paulo, após ações de preservação ambiental. Ambi-Agua, 7 (3): 228-240, 2012.

ANDRADE, Maria Margarida de. Como Preparar Trabalhos para Cursos de Pós-Graduação: Noções Práticas. São Paulo: Atlas, 1995.

BAVA, Silvio Caccia. A Falência de um Modelo de Gestão. Le Monde Diplomatique Brasil, 7 (82): 3, mai/2014.

BRANDÃO, Túlio. As Aberrações do Fundo do Rio Paraíba do Sul. O Globo, 79 (25.816): 16, 12 de abril de 2004.

CANDIANI, Giovano; PENTEADO, Claudio Luis de Camargo; CENDRETTI, Elisângela Cristina; SANTOS, Eliane Melo dos; BIONDI, Ana Elisa Chicarino. Estudo de caso: aspectos socioambientais da pequena central hidrelétrica (PCH)-Queluz-SP, na bacia do rio Paraiba do Sul. Revista do Departamento de Geografia – USP, (25): 98-119, 2013.

CDP. Conexão Entre Mudanças Climáticas e Modelos de Negócios: Uma Agenda em Evolução. Relatório de Pesquisa, out/2014.

CEIVAP. Controle de Cheias na Bacia do Paraíba do Sul é Tema de Reunião. Informativo Pelas Águas do Paraíba, 11 (21): 9-11, maio de 2010.

CEIVAP. Projeto Desperta Preocupação nos Comitês de Bacias. Revista Pelas Águas do Paraíba, 4 (4): 10-11, janeiro de 2010.

COELHO, Victor. Paraíba do Sul: Um Rio Estratégico. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2012.

FORNARI, Ernani. Dicionário Prático de Ecologia. São Paulo: Aquariana, 2001.

FUJIHARA, Marco Antonio; CAVALCANTI, Roberto; GUIMARÃES, André; GARLIPP, Rubens. O Valor das Florestas. São Paulo: Terra das Artes Editora, 2009.

GLANTZ, Michael H.; FIGUEROA, Robert M. Does the Aral Sea Merit Heritage Status?. Global Environmental Change, 7 (4): 357-380, December 1997.

GORE, Al. Our Choice: A Plan to Solve the Climate Crisis. Londres: Rodale, 2009.

KERGOMARD, Claude. Água (Recurso). In: VEYRET, Yvette (Org.). Dicionário do Meio Ambiente. São Paulo: Editora Senac, 2012.

KUMAR, Rama Sampath. A Tragédia Ecológica do Mar de Aral. Disponível em: . Acesso em: 2 jun. 2010.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Atlas, 1992.

LIEUTAGHI, Pierre. Árvores: A Essência da Vida em Suas Múltiplas Formas. São Paulo: Publifolha, 2012.

LUTTI, José Eduardo Ismael. Crise de Abastecimento era uma Tragédia Anunciada. Le Monde Diplomatique Brasil, 7 (82): 6, mai/2014.

MACEDO, Guilherme Rocha; PIMENTEL, Ruderico Ferraz. Conflito e Integração na Transposição de Águas do Rio Paraíba do Sul para o Guandu. Disponível em: http://www.producao.uff.br/conteudo/rpep/volume42004/RelPesq_V4_2004_02.pdf. Acesso em: 22 mai. 2010.

MARTINS, Rosilda Baron. Metodologia Científica: Como tornar mais agradável a elaboração de trabalhos acadêmicos. Curitiba: Juruá, 2006.

MATTES, Delmar; TAGNIN, Renato; PRATA, José. A Crise é Maior que a Chuva. Le Monde Diplomatique Brasil, 7 (82): 4-5, mai/2014.

NASSER, Reginaldo. Um Velho Conhecido em Nova Roupagem. Caros Amigos, 19 (82): 22-27, set/2016.

NIEMEYER, Mark. Água: A Essência da Vida em Suas Múltiplas Formas. São Paulo: Publifolha, 2012.

OECO. A Morte do Mar de Aral. Disponível em:

multimidia/geonoticias/21734-evaporacao-do-mar-de-aral>. Acesso em: 20 mai. 2010.

OREXCA. The History of the Aral Sea. Disponível em: < http://www.orexca.com/ aral_sea.shtml>. Acesso em: 20 jun. 2010.

PÁDUA, José Augusto. Um Sopro de Destruição: Pensamento Político e Crítica Ambiental no Brasil Escravista (1786-1888). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

PHILLIPS, Dee. Atlas Mundial. São Paulo: Escala, 2010.

POLLACK, Henry. Um Mundo Sem Gelo. São Paulo: Rosari, 2011.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. Água. In: SADER, Emir et al. (Coord.) Latinoamericana: Enciclopédia Contemporânea da América Latina e do Caribe. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Laboratório de Políticas Públicas da UERJ, 2006.

RAUPP, Fabiano Maury; BEUREN, Ilse Maria. Metodologia da Pesquisa Aplicável às Ciências Sociais. In: BEUREN, I.M. (Org.). Como Elaborar Trabalhos Monográficos em Contabilidade: Teoria e Prática. São Paulo: Atlas, 2003.

RIBEIRO, Wagner Costa. Aquífero Guarani: gestão compartilhada e soberania. Estudos Avançados, 22 (64): 227-238, 2008.

RODRIGUES, Lúcia. A Nova Commodity. Caros Amigos, 19 (82): 20-21, set/2016.

SALGADO, Carla Maciel. Precipicitação e Enchentes no Município de São Gonçalo (RJ): Caracterização e Prevenção. In: SANTOS, Marcelo Guerra (Org.). Estudos Ambientais em Regiões Metropolitanas: São Gonçalo. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2012.

THEOHARIS, Mark. Agricultura. In: ARP, Robert. 1001 Ideias que Mudaram Nossa Forma de Pensar. Rio de Janeiro: Sextante, 2014.

VILLAR, Pilar Carolina; RIBEIRO, Wagner Costa. Sociedade e gestão do risco: o aqüífero Guarani em Ribeirão Preto-SP, Brasil. Revista de Geografia Norte Grande, 43: 51-64, 2009.




DOI: https://doi.org/10.26694/2358.1735.2016.v3ed25392

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários