Os Impactos das Práticas do Novo Mercado no Gerenciamento de Resultados nas Companhias de Capital Aberto

Laura Pinheiro Mendes, Layla Cavalcanti Lins, Melina Vieira Pinto, Márcio Marvila Pimenta, Maycon Peter da Rosa

Resumo


Diante dos recentes acontecimentos, evidenciados pela operação Lava Jato, foi destacado diversos desvios de finalidade econômica de empresas influentes no mercado financeiro, principalmente a Petrobras, seguida da Odebrecht, JBS entre outras. Diante da crescente desconfiança da efetividade dos instrumentos de governança logo, urge a seguinte questão de pesquisa: Qual impacto no gerenciamento de resultados pelo fato das empresas estarem listadas no Novo Mercado? Logo, o estudo tem como objetivo verificar a diferença na ocorrência de accruals discricionários entre as empresas listadas no Novo Mercado e as demais empresas, de controle brasileiro, listadas na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão). Através de cálculos realizados baseado no modelo de Jones Modificado, medição dos accruals discricionários, é possível averiguar se as empresas, por meio dos produtos apresentados, praticam o gerenciamento de resultados. Os resultados obtidos apontam que não há diferença significativa na prática do gerenciamento de resultados entre as companhias classificadas nos diferentes níveis de governança corporativa da B3 e as demais. Portanto, não foi possível identificar diferença entre as empresas listadas e as não listadas, sugerindo pouca efetividade das medidas adotadas para participar deste seleto nicho de mercado no controle da constituição de accruals discricionários.


Palavras-chave


Gerenciamento de resultados; Accruals discricionários; Companhias de Novo Mercado; B3

Texto completo:

PDF

Referências


DA CUNHA, Claudio Marcio Pereira; BORTOLON, Patrícia Maria. Segmentos Bovespa de Governança Corporativa e o Desempenho das Ações na Crise de 2008. In: XI Encontro Brasileiro de Finanças.

CORE, John E.; HOLTHAUSEN, Robert W.; LARCKER, David F. Corporate governance, chief executive officer compensation, and firm performance. Journal of financial economics, v. 51, n. 3, p. 371-406, 1999.

DECHOW, Patricia M.; SLOAN, Richard G.; SWEENEY, Amy P. Detecting earnings management. Accounting review, p. 193-225, 1995.

ENG, Li Li; MAK, Yuen Teen. Corporate governance and voluntary disclosure. Journal of accounting and public policy, v. 22, n. 4, p. 325-345, 2003.

EXAME, Ranking do Controle Brasileiro em 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 de maio de 2017.

FÁVERO, L.P. et al. Análise de Dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FORMIGONI, Henrique; PAULO, Edilson; PEREIRA, Carlos Alberto. Estudo sobre o gerenciamento de resultados contábeis pelas companhias abertas e fechadas brasileiras. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓSGRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS, I, Gramado. 2007.

GOVERNANÇA CORPORATIVA. Disponível em: . Acesso em 16/06/2017.

GOVERNANÇA CORPORATIVA: O que é e como funciona. Disponível em: . Acesso em 14/06/2017.

GOMPERS, Paul; ISHII, Joy; METRICK, Andrew. Corporate governance and equity prices. The quarterly journal of economics, v. 118, n. 1, p. 107-156, 2003.

HART, Oliver. Corporate governance: some theory and implications. The economic journal, v. 105, n. 430, p. 678-689, 1995.

HARFORD, Jarrad; MANSI, Sattar A.; MAXWELL, William F. Corporate governance and firm cash holdings in the US. In: Corporate governance. Springer Berlin Heidelberg, 2012. p. 107-138.

JONES, Jeniffer J. Earnings management during import relief investigations. Journal of

Accounting Research. Oxford, v. 29, n. 2, p. 193-228, autumn1991.

KANG, Jun-Koo; SHIVDASANI, Anil. Firm performance, corporate governance, and top executiveturnover in Japan. Journal of financial economics, v. 38, n. 1, p. 29-58, 1995.

LA PORTA, Rafael et al. Investor protection and corporate governance. Journal of financial economics, v. 58, n. 1, p. 3-27, 2000.

LOPO MARTINEZ, Antonio. Detectando earnings management no Brasil: estimando os accruals discricionários. Revista Contabilidade & Finanças-USP, v. 19, n. 46, 2008.

MALACRIDA, Mara Jane Contrera; YAMAMOTO, Marina Mitiyo. Governança corporativa: nível de evidenciação das informações e sua relação com a volatilidade das ações do Ibovespa. Revista Contabilidade & Finanças, v. 17, n. SPE, p. 65-79, 2006.

MARTINEZ, Antonio Lopo. Gerenciamento dos resultados contábeis: estudo empírico das companhias abertas brasileiras. 2001. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

MATSUMOTO, Alberto Shigueru; PARREIRA, Enéias Medeiros. Uma pesquisa sobre o Gerenciamento de Resultados Contábeis: causas e conseqüências. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 10, n. 1, 2009.

MCCAHERY, Joseph A.; SAUTNER, Zacharias; STARKS, Laura T. Behind the scenes: The corporate governance preferences of institutional in vestors. The Journal of Finance, v. 71, n. 6, p. 2905-2932, 2016.

PAULO, Edilson. Manipulação das informações contábeis: uma análise teórica e empírica sobre os modelos operacionais de detecção de gerenciamento de resultados. 2007. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

SARLO NETO, Alfredo et al. O diferencial no impacto dos resultados contábeis nas ações ordinárias e preferenciais no mercado brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, v. 16, n. 37, p. 46-58, 2005.

SHLEIFER, Andrei; VISHNY, Robert W. A survey of corporate governance. The journal of finance, v. 52, n. 2, p. 737-783, 1997.

WILLIAMSON, Oliver E. Corporate finance and corporate governance. The journal of finance, v. 43, n. 3, p. 567-591, 1988.

SCHIPPER, Katherine. Commentary on earnings management. Accounting horizons, v. 3, n. 4, p. 91-102, 1989.




DOI: https://doi.org/10.26694/2358.1735.2018.v5ed27460

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários