Confiabilismo, Justificação e Virtudes

Breno Ricardo Guimarães Santos

Resumo


Este trabalho tem como propósito principal discutir duas propostas epistêmicas diferentes, ambas sob o título de confiabilismo. A primeira delas, o confiabilismo simples desenvolvido por Alvin Goldman, tem como objetivo central oferecer uma caracterização adequada do elemento justificacional presente na definição tradicional de conhecimento. A proposta de Goldman tem como desafio inicial responder apropriadamente à demanda gettieriana apresentada alguns anos antes, além de corrigir alguns problemas mais centrais que afetaram sua teoria causal do conhecimento. No entanto, a proposta externalista do confiabilismo simples de Goldman enfrentou alguns ataques sérios à sua noção de justificabilidade. Três desses ataques se tornaram mais célebres na literatura recente: o problema da generalidade, o problema da metaincoerência e o problema do novo gênio maligno. Cada uma a seu modo estabeleceu desafios reais à proposta confiabilista inicial. A segunda teoria confiabilista que iremos discutir consiste em uma reformulação da proposta goldmaniana, na figura do confiabilismo das virtudes – ou perspectivismo das virtudes, desenvolvido e defendido princicpalmente por Ernest Sosa, em uma série de trabalhos bastantes influentes na epistemologia contemporânea. Nestes trabalhos, Sosa foi capaz de inserir a noção de virtudes intelectuais no debate epistemológico recente, trazendo para o centro do debate externalista uma ideia de formação responsável de crenças, ao mesmo tempo em que tentou responder apropriadamente aos desafios mais centrais enfrentados pelo confiabilismo original. Na primeira parte do artigo apresentaremos a primeira dessas teorias para, logo em seguida, na segunda parte, oferecer um tratamento da reformulação sosiana da proposta confiabilista e uma defesa dessa proposta como mais adequada para lidar com algumas das demandas básicas de uma teoria da justificação apropriada.


Palavras-chave


confiabilismo, justificação, conhecimento, externalismo, virtudes.

Texto completo:

PDF

Referências


GETTIER, Edmund. “Is Justified True Belief Knowledge?” In: Analysis, n. 23, 1963.

NETA, Ram e PRITCHARD, Duncan. “McDowell and the new evil genius”. In: Philosophy and Phenomenological Research. v. 74, 2007.

PRITCHARD, Duncan. Epistemic Luck. Oxford: Oxford University Press, 2005.

CHISHOLM, Roderick. Theory of Knowledge. Englewood Cliffs: Prentice-Hall, 1966.

GOLDMAN, Alvin. “What Is Justified Belief?” In: PAPPAS, George (Org.). Justification and Knowledge. Dordrecht: Reidel, 1979.

BONJOUR, Laurence. “Externalist Theories of Empirical Knowledge”. In: Midwest Studies In Philosophy, v. 5, 1980.

SOSA, Ernest. Knowledge in Perspective. Cambridge, MA: Cambridge University Press, 1991.

ZAGZEBSKI, Linda. Virtues of the Mind: An inquiry into the nature of virtue and the ethical foundations of knowledge. New York: Cambridge University Press, 1996.

GRECO, John. “Two Kinds of Intellectual Virtue”. In: Philosophy and Phenomenological Research, v. 1, n. 60, 2000, p. 179.




DOI: https://doi.org/10.26694/pensando.v9i18.5021

DOI (PDF): https://doi.org/10.26694/pensando.v9i18.5021.g5069

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADA EM/INDEXED BY:

Logotipo do Sumarios   Logotipo do DOAJ Logotipo do IBICT  Logotipo da rede Cariniana  Logotipo do LatIndex 

Logotipo da ANPOF Logotipo da MIAR

Logotipo do Portal Periodicos Logotipo da Diadorim Logotipo do Philosopher's Index

Logotipo da LIVRE   Logotipo da PhilPaper   Logotipo da CrossRef   Logotipo da SUDOC   Logotipo da BELUGA    

 



ENDEREÇO/MAIL ADDRESS:

Universidade Federal do Piauí, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Centro de Ciências Humanas e Letras, Campus Min. Petrônio Portela,

CEP 64.049-550,  Teresina - PI, Fone: (86) 3237 1134  E-mail: revista.pensando@gmail.com



 

OUTROS LINKS:

  Logotipo da Capes   Logotipo do CNPq   Logotipo da UFPI  Logotipo da FAPEPI

 


ISSN 2178-843X