A normatividade do direito de resistência no contratualismo moderno: Hobbes, Locke, Kant

Francisco Jozivan Guedes de Lima

Resumo


O direito de resistência no juscontratualismo moderno é fundamentado num núcleo normativo comum em Hobbes, Locke e Kant, que consiste na inviolabilidade dos direitos fundamentais. Em Hobbes é a autodefesa, em Locke a defesa da propriedade entendida num sentido lato (vida, liberdade, igualdade) e estrito (posses), em Kant a liberdade e a igualdade. Todavia, há diferenças no que diz respeito aos modos de resistência: em Hobbes, ela se dá num plano marcadamente individual; em Locke, num plano coletivo; em Kant, a resistência é convertida em reformismo político e em opinião pública enquanto oposição a leis injustas a partir do uso público da razão.

Palavras-chave


Contratualismo. Direitos fundamentais. Direito de resistência. Normatividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Política. Edição bilíngue. Trad. António Campelo Amaral, Carlos de Carvalho Gomes. Lisboa: Vega, 1998.

GAUTHIER, David. “Hobbes’s social contract”. In: ROGERS, G. A. J.; RYAN, Alan. Perspectives on Thomas Hobbes. Oxford: Clarendon Press, 1998, p. 125-152.

HOBBES, Thomas. Do cidadão. Trad. Renato Janine Ribeiro. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

HOBBES, Thomas. Leviatã ou matéria, forma e poder de uma república eclesiástica e civil. Trad. João Paulo Monteiro, Maria Beatriz Nizza da Silva, Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

KANT, Immanuel. Princípios metafísicos da doutrina do direito. Trad. Joãosinho Beckenkamp. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

KANT, Immanuel. À paz perpétua. Trad. Marco Zingano. Porto Alegre, RS: L&PM, 2010.

KANT, Immanuel. Antropologia de um ponto de vista pragmático. Trad. Clélia Aparecida Martins. São Paulo Iluminuras, 2006.

KANT, Immanuel. Sobre a expressão corrente: isto pode ser correto na teoria, mas nada vale na prática. In: A paz perpétua e outros opúsculos. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1995.

KANT, Immanuel. Ideia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita. Trad. Rodrigo Naves e Ricardo Terra. São Paulo: Editora Brasiliense, 1986.

KERSTING, Wolfgang. “A fundamentação da filosofia política na era moderna no Leviatã”. In: KERSTING, Wolfgang. Universalismo e direitos humanos. Trad. Luís Marcos Sander. Porto Alegre, RS: EDIPUUCRS, 2003, p. 35-54.

LOCKE, John. Dois Tratados sobre o Governo Civil. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

MACPHERSON, Crawford. Teoria política do individualismo de Hobbes até Locke. Trad. Nelson Dantas. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

RYAN, Alan. “Hobbes’s political Philosophy”. In: The Cambridge Companion to Hobbes. Edited by Tom Sorell. Cambridge (UK): Cambridge University Press, 1996, p. 208-245.

SANTILLÁN, José Fernández. Locke y Kant: Ensayos de filosofía política. Presentación de Michelangelo Bovero. México: Fondo de Cultura Económica, S.A., 1992.

STRAUSS, Leo. The political Philosophy of Hobbes: Its basis and genesis. Chicago: University Chicago Press, 1963.




DOI: https://doi.org/10.26694/pensando.v9i18.7669

DOI (PDF): https://doi.org/10.26694/pensando.v9i18.7669.g5015

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.


INDEXADA EM/INDEXED BY:

Logotipo do Sumarios   Logotipo do DOAJ Logotipo do IBICT  Logotipo da rede Cariniana  Logotipo do LatIndex 

Logotipo da ANPOF Logotipo da MIAR

Logotipo do Portal Periodicos Logotipo da Diadorim Logotipo do Philosopher's Index

Logotipo da LIVRE   Logotipo da PhilPaper   Logotipo da CrossRef   Logotipo da SUDOC   Logotipo da BELUGA   Logotipo da ERIH PLUS 

 



ENDEREÇO/MAIL ADDRESS:

Universidade Federal do Piauí, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Centro de Ciências Humanas e Letras, Campus Min. Petrônio Portela,

CEP 64.049-550,  Teresina - PI, Fone: (86) 3237 1134  E-mail: revista.pensando@gmail.com



 

OUTROS LINKS:

  Logotipo da Capes   Logotipo do CNPq   Logotipo da UFPI  Logotipo da FAPEPI

 


ISSN 2178-843X