Prevalence of alcohol dependence in psychoactive substances users / Prevalência da dependência de álcool em usuários de substâncias psicoativas / Prevalencia de la dependencia de alcohol en usuarios de sustancias psicoativas

Carin Vieira Weiss, Michele Mandagará de Oliveira, Guilherme Emanuel Weiss Pinheiro, Karine Langmantel Silveira, Poliana Farias Alves, Luciane Prado Kantorski

Resumo


Objetivo: analisar a prevalência da dependência de álcool em usuários de substâncias psicoativas do município de Pelotas-Rio Grande do Sul. Metodologia: pesquisa transversal, exploratória de abordagem quantitativa, recorte da pesquisa intitulada “Perfil dos Usuários de Crack e Padrões de Uso”. A coleta de dados foi realizada entre outubro de 2011 e outubro de 2012, durante o trabalho de campo da equipe de Estratégia de Redução de Danos e no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas no município de Pelotas. Resultados: Nos dados encontrados foi possível observar semelhança entre a prevalência segundo avaliação da dependência do álcool entre o grupo dos homens e o das mulheres, 33,4% e 31,7%, respectivamente. A idade apresentou significância estatística, sendo o grupo etário entre 30 e 49 anos, o grupo com maior prevalência (33,1%). Se observou um nível alto de dependência de álcool em 32,2% da população estudada, assim, é possível verificar que mais de um terço da população estudada faz uso frequente de álcool. Conclusão: A partir dos dados obtidos com a realização deste estudo, espera-se que seja possível contribuir para o desenvolvimento de políticas e do cuidado com os usuários de substâncias psicoativas.

Descritores: Abuso de Álcool. Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Usuários de Drogas.


Palavras-chave


Abuso de álcool; Transtornos relacionados ao uso de álcool; Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias; Usuários de Drogas

Texto completo:

PDF

Referências


Reis GA, Góis HR, Alves MS, Partata AK. Alcoolismo e seu tratamento. Revista Científica do ITPAC [internet]. 2014; 7(2): 41-51. Disponível em: https://assets.itpac.br/arquivos/Revista/72/4.pdf

Morais Neto OL, Montenegro MMS, Monteiro RA, Siqueira Júnior JB, Silva MMA, Lima C, et al. Mortalidade por acidentes de transporte terrestre no Brasil na última década: tendência e aglomerados de risco. Ciênc saúde coletiva [internet]. 2012; 17(9):2223-36. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000900002

Duarte PCAV et al (org.). O uso de substâncias psicoativas no Brasil: módulo 1. Brasília (DF): Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas; 2017.

World Health Organization. Global Status Report on Alcohol and Health. Genebra: WHO; 2011. Disponível em:

http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/44499/9789241564151_eng.pdf;jsessionid=60446B37E9654B6BA8E19023AB35FEA7?sequence=1

Observatório Brasileiro de Informações Sobre Drogas. Informações Sobre Drogas/Tipos de drogas/Álcool. Brasília; 2013. [Acesso em: 03 jun 2017]. Disponível em: http://www.obid.senad.gov.br

Ministério da Saúde (BR) Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Prevenção ao uso indevido de drogas: capacitação para conselheiros e lideranças comunitárias. 5 ed. Brasília: Mistério da Saúde; 2013.

Lima RCC, Tavares P. Desafios recentes às políticas sociais brasileiras sobre as drogas: enfrentamento ao crack e proibicionismo. Argumentum [internet]. 2012; 4(2): 6-23. Disponível em: https://doi.org/10.18315/argumentum.v4i2.4659

Souza LM, Pinto MG. Atuação do enfermeiro a usuários de álcool e de outras drogas na Saúde da Família. Rev. Eletr. Enf. [internet]. 2012; 14(2):374-83. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/pdf/ree/v14n2/18.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Informações sobre os municípios brasileiros; 2016 [Acesso em: 21 set 2017]. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/CLS

Mayfield, D, McLeod, G, Hall, P. The CAGE questionnaire: validation of new alcoholism screning instrument. Am J Psychiatry [internet]. 1974; 131: 1121-3. Disponível em: 10.1176/ajp.131.10.1121

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 311, de 08 de fevereiro de 2007. Aprova a Reformulação do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. [Acesso em: 15 set 2017]. Disponível em: http://site.portalcofen.gov.br

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução n o 196, de 10 de outubro de 1996. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos [Internet]. Brasília, 2008. [Acesso em: 15 set 2017]. Disponível em: http://www.conselho.saude.gov.br/web_comissoes/conep/index.html

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução n o 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília, 2012 [Acesso em: 15 set 2017]. Disponível em: http://www.conselho.saude.gov.br/web_comissoes/conep/index.html

Ferreira LN, Bispo Júnior JP, Sales ZN, Casotti CA, Braga Junior ACR. Prevalência e fatores associados ao consumo abusivo e à dependência de álcool. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2013; 18(11): 3409-18. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013001100030

Ferreira LN, Sales ZN, Casotti CA, Bispo Júnior JP, Braga Júnior ACR. Perfil do consumo de bebidas alcoólicas e fatores associados em um município do Nordeste do Brasil. Cad Saude Publica [Internet]. 2011; 27(8):1473-86. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000800003

Ministério da Saúde (BR) Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. I Levantamento Nacional sobre os padrões de consumo de álcool na população brasileira. Brasília, 2007.

Galduróz JCF, Carlini EA. Use of alcohol among the inhabitants of the 107 largest cities in Brazil - 2001. Braz J Med Biol Res [Internet]. 2007; 40(3): 367-75. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-879X2007000300012

Matos AM, Carvalho RC, Costa MCO, Gomes KEPS, Santos LM. Factors associetad to heavy/frequent alcohol use among adolescente. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2010; 13(2):1-12. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2010000200012

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2016: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2016. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

Fernandes MA. The Harm Reduction Policy and the role of drug addict. Rev Enferm UFPI [Internet]. 2015;4(1):1-3. Disponível em: https://doi.org/10.26694/reufpi.v4i1.4711




DOI: https://doi.org/10.26694/2238-7234.7120-25

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

Indexado em:




Apoio: