Accident prevention in early childhood in a family health strategy: parent's perspectives /Prevenção de acidentes na primeira infância na estratégia saúde da família: perspectiva dos pais / Prevención de accidentes en la primera infancia en la estrategia de salud familiar: perspectiva de los padres

Karina Maiara dos Santos Roma, Maria Fernanda Pereira Gomes, Kesley de Oliveira Reticena, Verusca Kelly Capellini, Lislaine Aparecida Fracolli

Resumo


Objetivo: o presente estudo buscou descrever as ações de prevenção de acidentes na infância realizadas pelos profissionais que trabalham na Estratégia Saúde da Família na perspectiva dos responsáveis de crianças de até 6 anos de idade. Metodologia: trata-se de uma pesquisa transversal, exploratória e quantitativa, realizada no mês de outubro do ano de 2016, com 55 pais de crianças atendidas pela Estratégia Saúde da Família de um município no interior do Estado de São Paulo, por meio de questionário contendo questões sobre ações de prevenção de acidentes na infância. Resultados: observou-se que a maioria dos pais entrevistados receberam orientações da equipe de saúde, porém, algumas orientações foram pouco realizadas, como: não tenha armas; uso de colete salva-vidas e nunca deixe crianças sozinhas no carro. Conclusão: as orientações sobre a prevenção de acidentes na infância devem ser ampliadas e fortalecidas na Estratégia Saúde da Família por meio da capacitação dos profissionais, para que as atividades de educação no âmbito da prevenção de acidentes domésticos e cuidados na primeira infância sejam intensificadas, diminuindo, assim, os índices de morbidade e mortalidade infantil.

Descritores: Saúde da Criança. Prevenção de Acidentes. Estratégia Saúde da Família.


Texto completo:

PDF

Referências


Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. Brasília; 2012. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_crescimento_desenvolvimento.pdf

Tavares EO, Buriola AA, Santos JAT, Ballani TSL, Oliveira MLF. Fatores associados à intoxicação infantil. Esc. Anna Nery. [Internet] 2013;17(1): 31-37. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v17n1/05.pdf

Batigália VA, Domingos NAM, Rodriguez ALAAS, Azoubel R, Batigália F. Desenvolvimento infantil e propensão a acidentes. HB cient. 2002;9(2):91-7. Disponível em:

Oliveira MLF, Arnauts I. Intoxicação alcoólica em crianças e adolescentes: dados de um centro de assistência toxicológica. Esc Anna Nery. [Internet] 2011;15(1):83-9. Disponível em: http://revistaenfermagem.eean.edu.br/detalhe_artigo.asp?id=620

Rede Nacional Primeira Infância- RNPI. Plano Nacional da Primeira Infância - Projeto Observatório Nacional da Primeira Infância: Mapeamento da Ação Finalística Evitando Acidentes na Primeira Infância [internet]. 2014. [citado 2016 fev. 2]. Disponível em: http://primeirainfancia.org.br/wp-content/uploads/2015/01/RELATORIO-DE-MAPEAMENTO-EVITANDO-ACIDENTES-versao-4-solteiras.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM n. 1.130, de 5 de agosto de 2015. Institui a política nacional de atenção integral à saúde da criança (PNAISC) no âmbito do sistema único de saúde (SUS) [internet]. Brasília; 2015. [citado 2016 fev. 2]. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=06/08/2015&jornal=1&pagina=37&totalArquivos=76.

Piovesan A, Temporini ER. Pesquisa exploratória: procedimento metodológico para o estudo de fatores humanos no campo da saúde pública. Rev. Saúde Pública. [internet] 1995;29(4):318-325. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101995000400010

Sala de Apoio a Gestão Estratégica (SAGE) [homepage na internet]. Brasília; c2015-2016. [atualizado 2013 nov. 8; citado 2016 maio 24]. Disponível em: http://sage.saude.gov.br/

Silveira DC, Pereira JT. Acidentes prevalentes em crianças de 1 a 3 anos em um pronto-socorro de belo horizonte no ano de 2007. Rev. Min. Enferm. [Internet] 2011;15(2):181-189. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/23

Santos BZ, Grosseman S, Silva JYB, Cordeiro MMR, Bosco VL. Injúrias não intencionais na infância: estudo piloto com mães que frequentam a clínica de bebês da Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Pesqui. bras. odontopediatria clín. integr. [Internet] 2010;10(2):157-161. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/637/63716962004.pdf

Gomes LMX, Rocha RM, Barbosa TLA, Silva CSO. Descrição dos acidentes domésticos ocorridos na infância. O mundo da saúde. [Internet] 2013;37(4):394-400. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-756266

Barcelos RS, Santos IS, Matijasevich A, Barros AJD, Barros FC, França GVA et al. Falls, cuts and burns in children 0-4 years of age: 2004 Pelotas (Brazil) birth cohort. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2017 [cited 2018 Jan 16]; 33(2): e00139115. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2017000205001&lng=en

Werneck GL, Hasselmann MH. Intoxicações exógenas em crianças menores de seis anos atendidas em hospitais da região metropolitana do Rio de Janeiro. Rev. Assoc. Med. Bras. [Internet] 2009;55(3):302-307. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302009000300023

Gurgel AKC, Monteiro AI. Prevenção de acidentes domésticos infantis: susceptibilidade percebida pelas cuidadoras. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online. [Internet] 2016;8(4):5126-5135. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/viewFile/5021/pdf

Santos J, Bonani M, Yakuwa M, Andrade R, Mello D. O cuidado e a prevenção de acidentes na infância: perspectiva de mães adolescentes. Rev enferm UERJ [Internet]. 2016 [citado 2017 Dez 27];24(5):e16681. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/16681

Filócomo FRF, Harada MJCS, Mantovani R, Ohara CVS. Perfil dos acidentes na infância e adolescência atendidos em um hospital público. Acta paul. enferm. [Internet] 2017;30(3):287-294. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201700044

Souza LJEX, Barroso MGT. Revisão bibliográfica sobre acidentes com crianças. Rev. esc. enferm. USP. [Internet] 1999;33(2): 107-112. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62341999000200001

Bezerra MAR, Rocha RC, Negreiros FS, Lira FMOM, Sousa LT, Santiago SCG. Acidentes domésticos em crianças: concepções práticas dos agentes comunitários de saúde. Cogitare Enferm. [Internet] 2014;19(4):776-784. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v19i4.37301

Veloso LUP, Silva LCL, Sousa CR, Rodrigues PL. Perfil de violência em crianças de 0 a 9 anos atendidas em um hospital público. Rev Enferm UFPI. [Internet] 2015;4(1):97-105. Disponível em: https://doi.org/10.26694/reufpi.v4i1.3529

Vieira LJES, Carneiro RCMM, Frota MA, Gomes ALA, Ximenes LB. Ações e possibilidades de prevenção de acidentes com crianças em creches de Fortaleza, Ceará. Ciênc. saúde coletiva. [Internet] 2009;14(5):1687-1697. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v14n5/10.pdf




DOI: https://doi.org/10.26694/2238-7234.7228-34

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

Indexado em:




Apoio: