Characterization of women at risk of breast cancer at Primary Health Care / Caracterização de mulheres com risco do câncer de mama na Atenção Primária à Saúde / Caracterización de mujeres con riesgo de cáncer de mama..

Letícia de Sousa Milanez, Vinicius Alexandre da Silva Oliveira, Maria Luci Costa Machado Vilarinho

Resumo


Objetivo: caracterizar mulheres em faixa etária de risco do câncer de mama usuárias da Atenção Primária à Saúde. Metodologia: estudo descritivo, transversal com abordagem quantitativa, em duas Unidades Básicas de Saúde de Teresina, Piauí. A pesquisa foi realizada com 80 mulheres na faixa de 50 a 69 anos e a coleta de dados ocorreu no período de agosto a novembro de 2017. Resultados: a maioria das mulheres (72,5%) tinha entre 50 a 59 anos, possuíam ensino fundamental incompleto (46,3%) e estavam com sobrepeso (40,0%).  Muitas não faziam uso de álcool (88,8%), não eram fumantes (83,8%), mas não praticavam atividade física (60,0%). Destaca-se que 18,8% das mulheres possuíam histórico familiar desse tipo de câncer, 50% faziam o autoexame, sendo que 30% destas faziam raramente. Relataram ainda, jamais terem sido examinadas por profissionais, 56,2%; e que, nunca fizeram mamografia, 23,8%. Conclusão: apesar das ações de promoção e prevenção da saúde realizadas nas referidas Unidades Básicas de Saúde, o estudo apontou que, um número significativo de mulheres na faixa etária de50 a 69 anos estão expostas a riscos importantes de câncer de mama e ainda persistem sem realizar os exames de rastreamento.

Descritores: Neoplasias da Mama. Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde. Perfil de Saúde.


Texto completo:

PDF

Referências


International Agency for Research on Cancer. World cancer report [internet]. 2014. 4 Feb 2014. Disponível em: www.iarc.fr/en/publications/books/wcr/wcr-order.php.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2015. 122p. Disponível em: http://santacasadermatoazulay.com.br/wp-content/uploads/2017/06/estimativa-2016-v11.pdf

Ministério da Saúde(BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Controle dos cânceres do colo do útero e da mama. 2. ed. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2013. 124p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/controle_canceres_colo_utero_2013.pdf

Boff A, Schappo CR, Kolhs M. Câncer de mama: perfil demográfico e fatores de risco. Rev Saúde Públ Santa Cat. [internet]. 2010;3(1):21-31. Disponível em: http://revista.saude.sc.gov.br/index.php/inicio/article/view/73/108

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Diretrizes para a detecção precoce do câncer de mama no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2015.168p.

Ministério da Saúde (BR). Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres. Ministério da Saúde, Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa – Brasília: Ministério da Saúde, 2016. 230p. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/protocolo_saude_mulher.pdf

Silva APSS, Alexandre HG, Almeida PC, Ximenes LB, Fernandes AFC. Effects of an educational technology application in the early detection of breast cancer. Rev Rene [internet]. 2017 May-June; 18(3):404-11. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/viewFile/2828/pdf

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução Nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial, 2012. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/reso466.pdf

Moura NAV, Castro BV, Costa MAO. Perfil epidemiológico de mulheres com câncer de mama tratadas em hospital filantrópico de referência. Rev Enferm UFPI [internet]. 2013 Oct-Dec;2(4):35-41. Disponível em: https://doi.org/10.26694/reufpi.v2i4.1202

Arruda RL, Teles ED, Machado NS, Oliveira FJF, Fontoura IG, Ferreira AGN. Prevenção do câncer de mama em mulheres atendidas em Unidade Básica de Saúde. Rev Rene [internet]. 2015 mar-abr; 16(2):143-9. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/index.php/rene/article/viewFile/2692/2077

Schneider IJC, D'orsi E. Sobrevida em cinco anos e fatores prognósticos em mulheres com câncer de mama em Santa Catarina, Brasil. Cad Saude Publica[internet]. 2009; 25(6):1285-96. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/8f5f/7fe1f9cc0918cb3343cc2e6f2eac588f42be.pdf

Theriault RL, Hahn KM. Chapter 27. Special Situations in Breast Cancer. In: Kantarjian HM, Wolff RA, Koller CA (Eds). The MD Anderson Manual of Medical Oncology. [Internet].2nd ed. New York: McGraw-Hill; 2011.

Santos GD, Chubaci RYS. O conhecimento sobre o câncer de mama e a mamografia das mulheres idosas frequentadoras de centros de convivência em São Paulo (SP, Brasil). Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2011 May; 16(5):2533-2540. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v16n5/a23v16n5.pdf

Chagas CR, Menke CH, Vieira RJ, Boff RA. Tratado de Mastologia da SBM. Rio de Janeiro: Revinter; 2011.

Moraes DC, Almeida AM, Figueiredo EN, Loyola EAC, Panobianco MS. Opportunistic screening actions for breast cancer performed by nurses working in primary health care. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2016;50(1):14-21. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v50n1/0080-6234-reeusp-50-01-0014.pdf




DOI: https://doi.org/10.26694/2238-7234.7138-43

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

Indexado em:




Apoio: