Violência e Poder em Hannah Arendt

Karla Pinhel Ribeiro

Resumo


O artigo busca apresentar a concepção arendtiana de direito e de violência a partir do estudo de sua obra Sobre a violência (1969). O objetivo é demonstrar a distinção que a autora adota entre eles conceitos e principalmente, em sua relação com o conceito de política e justiça. A metodologia utilizada foi análise da bibliografia de Hannah Arendt e sua recepção no Brasil e internacional. A conclusão do artigo é que, de acordo com Arendt, direito e violência são fenômenos distintos, onde a ocorrência do fenômeno da violência acontece quando há ausência de poder. 


Palavras-chave


Direito; violência; poder; justiça; Hannah Arendt.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. Sobre a violência. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2011.

__________. On Violence. New York: Harcourt, 1969.

__________. Macht und Gewalt. München: Piper Verlag, 2014.

__________. On Revolution. New York: Viking Press, 1963

__________. Human Condition. Chicago: The University of Chicago Press, 1998.

__________. The origins of totalitarianism. New York: Harcourt,1966.

DUARTE, André. O pensamento à sombra da ruptura: política e filosofia em Hannah Arendt. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

RIBEIRO, Karla Pinhel. O paradoxo da lei. 2007. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Departamento de Filosofia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

SANTOS, Silvia Gombi. Em busca de um lugar no mundo: o conceito de violência em Hannah Arendt. São Paulo: Editora Perspectiva, 2011.




DOI: https://doi.org/10.26694/ca.v1i1.9644

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Endereço / Email:
Universidade Federal do Piauí, PET-Filosofia, Centro de Ciências Humanas e Letras, Campus Min. Petrônio Portela,
CEP 64.049-550,  Teresina - PI, Fone: (86) 3237 1134  E-mail: nupha.ufpi@gmail.com